25 de nov de 2007

Mato Grosso do Sul

Raimunda Luzia de Brito, coordenadora de Políticas para Promoção da Igualdade Racial de Mato Grosso do Sul (Cppir-MS)



Conferência marca Dia da Consciência Negra em Corumbá

A abertura da II Conferência Municipal da Igualdade Racial marca o Dia Nacional da Consciência Negra em Corumbá. O evento será aberto nesta terça-feira (20), a partir das 19h, no auditório da Faculdade Salesiana de Santa Teresa, e é uma realização da Prefeitura, através da Secretaria de Promoção da Cidadania, coordenada pela Subsecretaria de Ações da Cidadania e Gerência de Promoção da Igualdade Racial.

A abertura será marcada por show de berimbau, apresentações de poesias, além de homenagens a personalidades da região que se destacaram na luta contra a desigualdade racial. A conferência vai até amanhã, quarta-feira, com uma mesa redonda abordando o tema "Os desafios para a construção da igualdade na perspectiva da implementação do Plano Municipal de Promoção da Igualdade Racial".

Segundo o assessor da gerência de Promoção da Igualdade Racial, Edmir Morais, a conferência permitirá colocar em discussão as propostas tiradas das pré-conferências e plenárias nos bairros da cidade, que proporcionam às lideranças locais e à comunidade em geral a oportunidade de criticar, apresentar os problemas e apontar soluções.

Segundo Edmir Moraes, a conferência permitirá a elaboração de um documento que será entregue à comunidade em 21 de março, no Dia Internacional Contra a Discriminação Racial.

Publicado MS Notícias

1 - Notícia no Portal da Prefeitura.

2 - Notícia: Sessão na Câmara abre a Semana da Consciência Negra


Cppir participa da Consciência Negra em Corumbá

Campo Grande (MS) - Raimunda Luzia de Brito, coordenadora de Políticas para Promoção da Igualdade Racial de Mato Grosso do Sul (Cppir-MS), participa hoje (19), das apresentações culturais da Semana da Consciência Negra, na cidade de Corumbá – a 426 quilômetros da Capital.

A Cppir foi criada há cinco anos. Porém, no período de janeiro até outubro deste ano teve suas atividades interrompidas. Foi ativada pelo governo de André Puccinelli, no dia 10 de outubro, para juntamente com demais órgãos governamentais e não governamentais atuar no combate a todo tipo de discriminação e lutar pelo fim da desigualdade racial no Estado.

De acordo com a coordenadora da Cppir, para combater todo tipo de discriminação e violência, o governo deve investir na educação, com condição da criança entrar e permanecer na escola. “Não adianta o Brasil colar os índices dizendo que melhorou o nível educacional. Que agora não tem mais reprovação. Nós sabemos que houve apenas aceleração, e as crianças não sabem ler. Então elas não foram instruídas e educadas. E como educadora isso me preocupa muito”.

Raimunda explicou que no primeiro momento, sua preocupação como coordenadora da Cppir, é com a capacitação de pessoal para geração de renda. “Primeira coisa é capacitar a família para geração de renda. E para ela trabalhar dentro de sua própria casa e, organizar sua família. Nós sempre ouvimos que a criança é o futuro do país. O jovem é o futuro do país. Que futuro é esse? Se eles estão sendo assassinatos desde pequenos? Vimos crianças armadas nas escolas! Enquanto isso persistir nós não teremos o nosso futuro. Porque o nosso futuro está sendo estraçalhado”, lembrou a coordenadora.

Outra preocupação de Raimunda refere-se aos altos índices de assassinatos de jovens negros. “Como pesquisadora e como participante do movimento negro, tenho acompanhado com muita preocupação os altos índices de mortandade dos nossos jovens. E a gente fica perguntando: será que daqui a 50 anos vai ter homens negros? Porque além de ser jovem é do sexo masculino. A gente pega os jornais das grandes capitais e vê que os jovens negros são assassinatos diariamente”.

Quilombo dos Palmares

A advogada e mestra em Assistente Social Raimunda de Brito foi convidada para a inauguração do Parque Memorial Quilombo dos Palmares, hoje (19), no platô da Serra da Barriga, localizada no município de União dos Palmares – a 92 quilômetros da capital alagoana.

O Memorial é o primeiro parque temático cultural afro-brasileiro do país e único complexo arquitetônico de inspiração africana de todas as Américas. Foi inaugurado hoje pela manhã pelo ministro da Cultura, Gilberto Gil.

“Fui convidada a fazer parte da comitiva da Presidência da República, para participar da solenidade de inauguração do Parque Quilombo dos Palmares em Alagoas. Não aceitei devido compromisso já assumido em Corumbá (MS)”, disse Raimunda Brito. Segundo ela, o dia 20 de novembro (Dia da Consciência Negra), lembra a luta de Zumbi dos Palmares, importante líder da resistência negra. “É um dia importante porque mostra a luta do povo negro”.

Fonte: Portal da Prefeitura de Mato Grosso do Sul


Campo Grande

O plenário da Câmara Municipal de Campo Grande terá hoje, às 14h, uma sessão solene em comemoração ao Dia da Consciência Negra. A data é celebrada no dia 20 de novembro por coincidir com o dia da morte de Zumbi dos Palmares, em 1695.

Proposta pelo vereador Cristóvão Silveira (PSDB), a sessão terá como tema “Desigualdades Sociais, Políticas Públicas e Oportunidade para a População Negra”.
O evento contará com a participação de Joseph Beasley, fundador da African Ascencion, entidade americana que atende países africanos.

Fonte: Campo Grande News http://www.campogrande.news.com.br/geral/view.htm?id=399453&ca_id=9


Dourados


Várias atividades marcaram o Dia Nacional da Consciência Negra em Dourados hoje (20 de novembro). As comemorações foram abertas pela manhã, no Centro Popular de Cultura, Esporte e Lazer Jorge Antônio Salomão, o “Jorjão”, no Água Boa, pelo secretário do Governo, Wilson Biasotto. O evento, que teve discursos lembrando a importância do fim da discriminação, apresentações culturais e desfiles, foi bastante prestigiado, sobretudo por estudantes das escolas municipais, da UFGD e da Uems.

Para valorizar a comunhão perfeita entre os povos que habitam Dourados, segundo Biasotto, o prefeito Tetila teve a visão de criar a Coordenadoria de Políticas para a Promoção da Igualdade Racial. “Mas não basta criar, é preciso escolher as pessoas certas para coordenar; por isso escolhemos a Edna (Aparecida da Silva), que é pessoa muito comprometida”, elogiou. “É uma coordenadoria para acabar em nossa cidade com o preconceito e a discriminação racial”, enfatizou Biasotto, que também é coordenador do projeto Dourados Cidade Educadora.

(...)

Edna lembrou que 33% das pessoas que vivem em Dourados são negras. Ela destacou a importância dos negros se assumirem como negros, com o cabelo pixaim e a melanina. Por outro lado, alertou para o fato de que a discriminação ainda é muito presente na sociedade. “É preciso prestar atenção em muitas coisas que são colocadas como belas”, disse. “Queremos ser respeitados e tratados com dignidade e poder ir para a universidade”, acrescentou. O caminho para a igualdade, segundo ela, é assumir que existe o racismo e trabalhar para desconstruí-lo.

Mário Sá, professor da Uniderp/Dourados, ressaltou a importância dos povos africanos para o Brasil. “A África está em nós, no nosso sangue e na nossa alma”, disse. Amélia Leite de Almeida, do Núcleo de Inclusão e Diversidade da Uems, também alertou para o fato de que o racismo sempre foi negado, inclusive nas universidades, como se nunca existisse. “Esta data é importante para meditarmos sobre a importância de congregar todos os povos num verdadeiro processo de nação”, afirmou.

Damião Duque de Farias, reitor da UFGD, reafirmou a importância de a sociedade refletir continuamente sobre o preconceito e o racismo. Preocupada com esta questão, segundo ele, a universidade criou um núcleo de estudos afro-brasileiros.

Ramão Castro de Oliveira, da Associação Arqdez, da comunidade quilombola do distrito de Picadinha, enalteceu a importância da comemoração do dia da consciência negra. “É um dia importante para lembrarmos de Zumbi dos Palmares, o grande líder da comunidade negra”, disse. Ele sugeriu ao prefeito Tetila que institua em Dourados o dia 20 de novembro como feriado. “O Brasil tem dois heróis mártires, Tiradentes e Zumbi; Tiradentes já tem o seu dia, falta o dia de Zumbi”, defendeu. “Reconhecendo esta data Dourados pode sair na frente e o dia pode virar feriado nacional”, acrescenta.

(...)

Fonte:Diário MS

2 comentários:

Docinho disse...

Sou natural de Campo Grande, e se vocês soubessem a opinião do pessoal sobre o dia da consciência negra... Ficariam de cabelos em pé! (estou me referindo a opinião da "elite").

Ricardo disse...

É uma gente apoderada dos fantasmas da Casa Grande devem se achar cristãos mas vão arder no inferno. Espero que ainda em vida sejam varridos pela onda negra de liberdade e dignidade que não ousaram ter.