30 de nov de 2007

Alemanha: Zumbi em Berlim

Fonte: M.A.C.U.M.B.A

Zumbi em Berlin 2007

Continuando a nossa missão em expandir em Berlin, nos novembros, as Comemorações
do mes da Consciencia Negra, apresentamos, apartir do dia 16 até o dia 21 de Novembro, a seguinte
programação:

:


Serão 32 filmes que narram um pouco as várias facetas das contradições da Sociedade Brasileira,
enfocando principalmente as diversas abordagens sobre negros e negras no Brasil.

A Mostra do Cinema Negro em Berlin chega à sua terceira edição, com uma produção mais cuidadosa
e diversificada. Tendo como curador e responsável o ator, diretor e contra-mestre de capoeira
Sidney Martins e sua produtora "Cinema Negro".

O Festival acontecerá num dos cinemas cultis de Berlin: Kino Babylon-Mitte

- Háverá tres atrações inter-ligadas, completando à Mostra:

a) Abertura do Festival será dia 16 de novembro, com show de SEU JORGE:



b) Sessao Criança e Podium de Discussão

- Sessão para as crianças - 20 de Novembro - Leituras de Histórias sobre Negros e Índios, com os escritores Ras Adauto e
Joãocaré - Kino Babylon-Mitte

- Podium Discussao, 21 de Novembro : "Afro-brasileiros/as no Cinema Brasileiro":
com o cineasta Joel Zito Araújo, a jornalista, produtora e cineasta Denise Garcia e o cineasta e escritor Ras Adauto



Kino Babylon-Mitte, Berlin - de 16 a 21 de novembro de 2007
===========================================================

"Dia da Consciencia Negra", no Forum Brasil-Berlin

No dia 20 de novembro, o "Centro Intercultural Forum Brasil", dirigido pelo Dançarino e
Babalorixá Murah Soares, apresenta uma programação diversificada para homenagear o povo de Palmares
no Brasil e na Diáspora. Com debate com representantes da política, religião, ciencia e artes, dança, poesia, música,
celebração e ajeum...


Dia da Consciencia – Tag der Bewusstheit

Ein Abend mit Vorträgen und Diskussion, Poesie, Musik und brasilianischem Essen
(Zweisprachig Deutsch-Portugiesisch)

Am 20. November 2007 um 19 Uhr

Forum Brasil, Möckernstraße 72, Berlin Kreuzberg

Das Forum Brasil als interkulturelles Zentrum für Völkerverständigung, interkulturellen Dialog und Soziales Engagement setzt sich für das gelungene, respektvolle und tolerante Miteinander der Kulturen, Religionen, Rassen und Bevölkerungsgruppen ein.

Traditionell wird in Brasilien am 20. November der Dia da Consciencia Negra gefeiert. Das Forum Brasil erweitert diesen Anlass zum Tag der Bewusstheit - ein Tag für Klarheit, gegenseitigen Respekt und dem Bewusstsein, dass uns viel mehr verbindet als uns trennt.

An diesem Abend kommen 5 ReferentInnen zu Wort, die sich auf unterschiedlichen Ebenen – z.T. wissenschaftlich als Hochschulprofessor oder in ihrer (praktischen) Arbeit als Psychologen, Theologen, Pädagogen oder durch ihre eigene Biografie angeregt - mit dem Thema Bewusstheit auseinandergesetzt haben. In Kurzvorträge mit anschließender Diskussion werden sie nicht nur fachlich-intellektuell sondern auch ganz menschlich als Schwarze und Weiße, als Brasilianer und Deutsche, als Männer und Frauen, als Homo- und Heterosexuelle aus ihrer jeweiligen Sicht das Thema Bewusstheit beleuchten und erhellen. Ein Come-together für mehr Verbundenheit und Mitmenschlichkeit in unserer Welt.

Referenten

Sergio Costa
Professor für Soziologie am CEBRAP in Sao Paulo/Brasilien und am Lateinamerika-Institut der Freien Universität Berlin. Publikation zum Veranstaltungsthema: Vom Nordatlantik zum Black Atlantic.
· Vortragsthema: „Die Vergangenheit umdeuten, die Gegenwart verändern“.
Fa Stollenwerk
Dipl. Psychologin und psychologische Psychotherapeutin, erste und bis dato einzige schwarze niedergelassene Psychotherapeutin mit KV- Zulassung in Berlin
· Vortragsthema: „Consciencia - Was ist das? Begriffsbestimmung und ihre Bedeutung in der therapeutischen Arbeit.“
Ari Andrade
Dipl. Psychologe – tätig in Berlin seit 1989 als Kinder- und Jugendtherapeut mit Schwerpunkt Verhaltens- und Traumatherapie. In seiner Arbeit beschäftigt er sich mit der Frage der Identität von Kindern und Jugendlichen bikultureller Herkunft.
· Vortragsthema: „Schwarz sein bedeutet offen sein für wichtige Lebensveränderungen - eine fortwährende Metamorphose“.
Peter Weigle
Dipl. Theologe, evangelischer Pfarrer
· Vortragsthema: Der Begriff Bewusstsein aus christlicher Perspektive“
Zula Lemes
Tanz- und Theaterpädagogin, Musikerin und Sängerin
· Vortragsthema: „Die Kunst zu Leben oder: Das Bewusst-Sein als Weg zur Überwindung innerer und äußerer Be- und Ausgrenzungen - ein Erfahrungsbericht“

Eintritt frei - um Spenden wird gebeten

Forum Brasil e.V., Möckernstraße 72, 10965 Berlin, Germany

Tel 030 - 780 960 54, Fax 030 - 780 960 53, E-mail info@forum-brasil.de, Web www.forum-brasil.de

========================================================================================

No dia 25-11-2007. Artistas e Djs Angolanos e afrobrasileiros celebram Zumbi dos Palmares no Acud Club Berlin

Party Programme im ACUD Aktuell


M.A.CU.M.B.A BERLIN PARTY REVOLUTION

Zumbi dos Palmares Celebration

25 NOV 2007 ab 19hs

Acud Session Cafe

Veteranen Str.21, Berlin - Mitte

http://www.oritel.hpg.ig.com.br/zumb.htm


Sound Track Party

° Forró,
° Kuduru
° Funk Old School
° International Black Music

Dee Jays Rude Boys Crew
The Legendary Crc (Rio de Janeiro/Berlin)


The Legendary Crc
entrance free 19 hr until 20:30 hr after 3 euros
Ras Adauto Berlin, novembro 2007

Rondônia

Vilhena é a única cidade de Rondônia a comemorar Feriado da Consciência Negra
Fonte: Rondônia Dinâmica.com.br

PORQUE BAILA NA CASA DA CULTURA O POVO DE ZUMBI
O povo de Zumbi está em festa na Casa da Cultura. Os ritmos e rituais tomaram de assalto todos os ambientes daquele espaço cultural. Soam os tambores de África, e o afoxé embala os movimentos cadenciados dos filhos de Ogum. Entoam cânticos de candomblé para as filhas de Oxalá, e elas perfumam a atmosfera com essências de mistério e sensualidade. Saúdam também, quem sabe, sem entrar no mérito da crença religiosa, os Johnson, os Shockness, os Macdonald e os David, bem como outras famílias negras que ajudaram a fundar esta Porto Velho.

Os tambores dos terreiros de Santa Bárbara e Samburucu não se calaram, apenas deram um tempo para o re-aquecimento do couro ao largo da chama da história. O rufar das tumbas, tantãs e tambores afros emergem na antiga Vila Erse como se o Binho dissesse – Acorda, Velho Pimentel, veja o que aconteceu, a Estrada de Ferro – dizem – renasceu e o Velho Relógio o tempo percebeu! A consciência é intemporal. A redescoberta dela é que carece de etapas cronológicas para forjar sua edificação. No meio dessa fuzaca africana, ecoam gritos às vezes bonachões, como o do Bola Sete anunciando a loteria federal; às vezes satíricos, como o do Spike tomando uma no Meio-Quilo Bar; às vezes poético, como o do Neguinho Menezes homenageando o Rio-Cidade de São Sebastião; às vezes politizados, como o do Bubu Johnson pregando o Movimento Negro 25 anos atrás; às vezes de resistência, como o do Dadá pregando o comunismo e o Cabeça de Negro; às vezes dolorosos, como o grito dos “barbadianos” que, a troco de nada, doaram suas vidas na construção da Estrada de Ferro Madeira-Mamoré. Todos esses gritos compõem a sinfonia tribal de Mestre Bimba.
Fonte: O Combatente



Orçamento aprova emendas destinadas à promoção da igualdade racial e a educação

A Comissão Mista de Orçamento votou hoje o relatório parcial do Plano
Plurianual(PPA)2008-2011. Na última quinta-feira (22) foram aprovados os relatórios
do Comitê de Exame da Admissibilidade de Emendas sobre as emendas apresentadas aos
projetos da lei orçamentária para 2008 e do PPA.

Entre as muitas emendas ao PPA destinada ao estado de Rondônia, indicadas pelo
Coordenador da Bancada de Rondônia, deputado Eduardo Valverde(PT), está a inclusão
de atenção à saúde da população negra, a promoção de políticas afirmativas para a
igualdade racial, além da extensão de programas à educação para agricultores
familiares e assentados.

A ação de inclusão de atenção à saúde da população negra, segundo Valverde, visa
garantir um enfoque de equidade no atendimento à saúde da população negra, em
especial a mulher negra. Em 2006 foram gastos cerca de R$1,8 milhões para atender
esta reivindicação, e a previsão para 2007 foi de apenas R$ 2,1milhões.

De acordo com o parlamentar, é inadmissível que uma ação definida em lei como
prioritária que é a questão dos afros-descendentes não sejam contempladas no PPA
2008-2011. " A atenção à saúde da população negra, é uma das reivindicações
apresentadas pelos movimentos sociais. É preciso garantir um enfoque de equidade que
considere tanto as necessidades específicas em saúde, quanto às desigualdades que
afetam esta população", ressaltou.

Já para a promoção de políticas afirmativas para a igualdade racial, o objetivo é de
acordo com o petista, a inclusão sócio-econômica de grupos étnicos, historicamente
discriminados como negros e índios, localizados na região norte, principalmente em
Rondônia.
Fonte:O Combatente

Marcha Zumbi

A professora Anatália que milita nos colégios da Zona Leste de Porto Velho e é envolvido com movimentos negros, promoveu a primeira “Marcha Zumbi” da Zona Leste.
Anatália juntou um boca de estudantes dos Colégios Risoleta Noves e São Luiz os dois na Zona Leste e promoveu o evento que aconteceu pelas ruas dos bairros daquela Zona entre elas a principal Rua amador dos Reis.
Diferente da Marcha que aconteceu no sábado dentro da programação oficial da Semana da Cultura Afro.
A Marcha Zumbi da Zona Leste foi acompanhada por dezenas de estudantes e militantes dos Movimentos negros.
Parabéns a professora Anatália pelo sucesso.


Fonte: Rondonia Vivo http://www.rondoniaovivo.com/exibenot0.php?id=34472

Amapá

Projeto Ciranda Zumbi dos Palmares em Macapá

Acontece este mês em Macapá a 5ª edição do Projeto Ciranda Zumbi dos Palmares. O projeto faz parte da programação alusiva ao Dia da Consciência Negra, realizada no dia 20 de novembro.

A abertura do Ciranda Zumbi está marcada para este sábado, 03, com mostra do Painel da Juventude Afrodescendente. Será também apresentado o documentário A Negação do Brasil e na seqüência haverá ciclo de palestras sobre o conteúdo do filme. Os participantes também discutirão a questão do desenvolvimento do Hip Hop Amapense no Contexto Nacional.

A programação inclui ainda a divulgação de filmes alusivos à Semana da Consciência Negra. O encerramento ocorre dia 20 deste mês e culmina com a Caminhada Zumbi dos Palmares, na Praça Veiga Cabral.

A realização do evento no Amapá é organizada pelo Fórum Permanente da Educação e da Diversidade Étnico Racial e pelo Movimento Afrodescendente do Amapá (Mocambo). O projeto recebe apoio da Secretaria Extraordinária dos Povos Afrodescendentes (Seafro), do Governo do Estado e das Secretarias de Estado da Educação (Seed) e da Comunicação (Secom).

Marco Antônio da Silva Marques, que faz parte da organização do evento no Estado, ressalta que “o objetivo maior é fortalecer o movimento afrodescendente no Amapá. Temos de valorizar e difundir a implementação da Lei 10.639/03, do Ministério da Educação, aqui no Amapá. Ela estabelece a inclusão obrigatória das disciplinas História da África e Cultura da África em todas as escolas das redes pública e privada (ensinos fundamental e médio)”.

No Amapá, mais de 100 professores da rede pública estadual de ensino já foram capacitados para trabalhar as duas novas disciplinas em sala de aula.

A regulamentação da lei depende do Conselho Estadual de Educação, o que, segundo Marcos, deve ocorrer em 2008. Na sua avaliação essa regulamentação definitivamente assegura aos afrodescendentes do Amapá a garantia de aplicação da referida lei .

Paulo Axé (coordenador do movimento Mocambo no Amapá) destaca que a Caminhada Zumbi dos Palmares marca o dia de luta dos afrodescendentes pela igualdade racial, social e contra o preconceito.

Serão exibidos filmes, de 5 à 9 deste mês, no Serviço Social do Comércio (Sesc) Araxá. As sessões, exibidas em dois horários, vão das 9 às 11 horas e das 15 às 17 horas.

Fonte: www.correaneto.com.br/noticias/11/1_11_07zumbi.htm

Rio Grande do Sul

Oxalá de Nelson Boeira Faedrich
(veja nota mais abaixo)


Feriado em homenagem ao “Dia da Consciência Negra”,
de Porto Alegre, na pauta do Órgão Especial

O Órgão Especial do Tribunal de Justiça desta segunda-feira, 18/10, reúne-se em sessão jurisdicional para julgamento de 40 processos. Entre eles, será apreciado o mérito de três Ações Diretas de Inconstitucionalidade (ADIns) ajuizadas contra a Lei n° 9.252/03, do Município de Porto Alegre, que instituiu o feriado de 20 de novembro em homenagem ao “Dia da Consciência Negra”. (confira mais informações abaixo).

Dia da Consciência Negra – Será apreciado o mérito das ADIns propostas contra a Lei n° 9.252/03, do Município de Porto Alegre, pela Federação das Indústrias do Estado do Rio Grande do Sul, Sindicato dos Lojistas do Comércio de Porto Alegre e Federação do Comércio de Bens e Serviços do Estado do RS. A lei declarou feriado civil a data de 20 de novembro, em homenagem ao “Dia da Consciência Negra” e está suspensa, liminarmente, desde 17/11/2003. O relator é o Desembargador João Carlos Branco Cardoso (Proc. 70007609308; 70007609407; 70007611650).

Fonte: TJ-RG

Marcha Zumbi - Reparações Já

A Semana da Consciência Negra é fato consumado em todo país.
Tudo começou pelo Grupo Palmares, de Porto Alegre, que, em meados
dos anos 70 instituiu o dia 20 de novembro, data da morte do Líder negro
Zumbi dos Palmares, como marco de referência em contra ponto ao
13 de maio, dia da falsa Abolição.
A CECDR/CUT/RS tem se reunido, desde de seu encontro Estadual em
julho do corrente, quinzenalmente para discutir e encaminhar à CUT e
seus sindicatos filiados, políticas de combate ao racismo e de melhorias
das condições de trabalho de negras e negros .
É com esta missão que nos juntamos ao Movimento Social Negro do RS
e construímos atividades que estarão discutindo a situação do povo negro
gaúcho e brasileiro.
Tanto o Seminário, que acontece nos dias 19 e 20, quanto a “Marcha
Estadual Zumbi dos Palmares contra o Racismo: Reparações Já”,
são atividades que tem total apoio da CUT/RS.
Neste sentido é de suma importância que os sindicatos que ainda não
possuem seus Coletivos ou GTs de Raça possam estar criando e
participando das reuniões da CECDR/CUT/RS.
CONGRESSO NACIONAL DE NEGRAS E NEGROS
DO BRASIL - CONNEB
Dentro desta perspectiva de discussão de Políticas de Promoção de
Igualdade Racial a CECDR/CUT/RS, tal qual a Comissão Nacional de
Combate à Discriminação Racial CNCDR/Cut se inseriu nas
discussões e encaminhamentos da próxima etapa do CONNEB, que
acontecerá em fevereiro/08, em POA e estará recebendo em nossa capital mais
de 600 delegados(as) de todo o pais, discutindo um projeto político
para o povo nego brasileiro, onde as questões do mercado de trabalho
e a exclusão da população dos postos de trabalho são questões primordiais.
Tal constatação fica muito clara com os dados informados recentemente
pela DRT/RS, onde demonstram a real situação da população negra.
A etapa gaúcha do CONNEB será nos dias 28 e 29 de fevereiro e 01 e
02 de março de 2008. Também já foi confirmado pela executiva da CUT/RS
que o escritório do CONNEB no RS será na sede da Central.
A próxima etapa do CONNEB será em Belém do Pará, em novembro de
2008 e a grande plenária final em abril de 2009 na cidade de Salvador/BA.
Programação do "Seminário da Consciência Negra: um olhar sobre políticas
de promoção da igualdade racial."
Data: 19 e 20 de novembro
Local: Casa de Cultura Mario Quintana (Rua dos Andradas, 736 - 2º andar - Teatro Carlos Carvalho)
Fonte: CUT/RGS

MARGS lembra Dia da Consciência Negra

O MARGS, em conjunto com a Secretaria da Cultura e o Governo do Estado, celebra o Dia da Consciência Negra terça-feira (20), às 17h, com a inauguração da mostra Deuses do Panteão Africano, no Café do MARGS. A exposição apresenta reproduções em off-set da série de óleos em que o artista porto-alegrense Nelson Boeira Fäedrich retratou 14 orixás. A visitação ocorre até 9 de dezembro, de terça a domingo, das 10h às 19h, com entrada franca.

As reproduções fazem parte de um álbum pertencente ao Acervo do Museu, datado de 1980. A série Deuses do Panteão Africano (Orixás) foi pintada no final da década de 60. Nela, Fäedrich retratou as divindades Oxóssi, Ogum, Exú, Elegbará, Ossanyn, Iansã, Xangô, Xapanan, Obá, Oxalá, Yemanjá, Oxumaré e Omolú. Depois da itinerância que levou a mostra para todo o país, o artista doou os trabalhos originais ao Ministério do Interior e às embaixadas de Portugal e de países da África.

Fonte: Governo do RGS

29 de nov de 2007

Polêmica do Feriado em Manaus

POLÊMICA SOBRE O FERIADO DA CONSCIÊNCIA NEGRA - COMUNICADO CONJUNTO DOS MOVIMENTOS DE NEGRITUDE DE MANAUS.

Em face das recentes matérias publicadas na imprensa local, dando conta de uma aventada polêmica e movimentações legais em função do feriado municipal de 20 de novembro , Dia da Consciência Negra, que pela primeira vez ocorre em Manaus, as lideranças reunidas dos principais grupos do movimento de negritude local vem esclarecer o seguinte:

1- O feriado do 20 de novembro é uma reivindicação em nível nacional, faz parte da agenda de todos os grupos de negritude em real sintonia com as premissas básicas do movimento negro brasileiro, a inclusão no calendário como simples data comemorativa sem feriado não faz mais parte da agenda de reivindicações visto que já é uma realidade legal em grande parte das cidades e estados, além de ser uma obrigatoriedade no ensino básico em nível nacional devido a lei 10.639/2003; hoje o feriado é uma realidade em mais de 260 cidades brasileiras e está em fase final no Congresso Nacional a criação do feriado em nível nacional, já tendo sido aprovado nas comissões das duas casas legislativas .

2- Os grupos abaixo assinados, destacados e reconhecidos na sociedade amazonense e no movimento de negritude nacional, não só apoiam o feriado municipal, como suas lideranças sempre estiveram cientes e tiveram participação no fomento do projeto de lei desde antes de sua propositura pelo respectivo autor, assumindo a ação não como ato isolado do nobre vereador, mas como conquista de todo o movimento e da população afro-descendente do municipio, qualquer declaração em contrário e "em nome do movimento", esta sim é "ato isolado" .

3- A reação dos empresários e executivos locais alegando prejuizos e aventando ilegalidades, não nos causou surpresa, da época do pré-abolição até os dias de hoje pouca coisa mudou na mentalidade supremacista e no discurso dos poderosos e dos que se beneficiam da exploração do trabalho popular (antes escravo e hoje assalariado), os lucros sempre em primeiro lugar .

4- Nos causou surpresa, a pronta ação de parcela do poder público "em defesa" dos interesses dos poderosos logo acima citados, ação esclarecedora dos posicionamentos que encontramos na sociedade e em certas instâncias de poder, estaremos a partir da observação da " celeridade" com que foi tratado o assunto, solicitando das mesmas autoridades (que em princípio tem o dever constitucional de defender os interesses do povo (incluindo a população negra) ), a mesma dedicação e celeridade nos assuntos de nosso interesse e que afetam a população negra do estado do Amazonas.

5- A Constituição Federal é bem clara :

Art. 215. O Estado garantirá a todos o pleno exercício dos direitos culturais e acesso às fontes da cultura nacional, e apoiará e incentivará a valorização e a difusão das manifestações culturais.

§ 1º - O Estado protegerá as manifestações das culturas populares, indígenas e afro-brasileiras, e das de outros grupos participantes do processo civilizatório nacional.

§ 2º - A lei disporá sobre a fixação de datas comemorativas de alta significação para os diferentes segmentos étnicos nacionais.

Não há na Constituição Estadual nehuma referência ou vedação à criação de feriados pelos municipios, o que remeteria a questão à CF que também não o faz , pelo contrário ela remete à lei complementar a questão (no caso a LEI 9.093/95 ), sendo assim se há "inconstitucionalidade" não é no fato dos municipios e estados criarem feriados civis orientados a datas comemorativas de alta significação para os diferentes segmentos étnicos nacionais (e de acordo com suas especificidades e a relevância dos mesmos), mas sim na LEI 9.093/95, que não observou o artigo 215 da CF, com a qual colide e inviabiliza, limitando estados e municipio à criação de feriados religiosos, datas magnas , fundação e centenários.

6- Este tem sido o entendimento das mais altas esferas da Justiça e graças a ele é que a Justiça ainda que tardia, sempre foi e será feita, acreditamos nela e a cada dia vemos as pretensões de manutenção do Status Quo e da desigualdade cairem por terra. Herdeiros da luta e da força de Zumbi dos Palmares, permaneceremos firmes e fortes até o fim na luta por um Brasil mais justo para todos os seus filhos e com respeito à diversidade e valores de todos seu segmentos étnico-raciais.

Fonte: Afroamazonas

Paraíba

João Pessoa

15:03 | 20.11.2007

Dia da Consciência Negra é comemorado com filmes e palestras no Cefet


O Grêmio Estudantil Alicerce e o Cineclube José Dumont estão promovendo atividades no Cefet-PB em virtude do dia da Consciência Negra, comemorado neste 20 de novembro, em memória ao assassinato de Zumbi dos Palmares. Na programação, estão palestras, exposições e exibição de filmes sobre a temática.

Hoje, às 9h50, foi realizada uma palestra sobre “A representação Social do Negro no Cinema Nacional”, no Anfiteatro (Sala de Videoconferência), com Carlos Adriano, da Universidade Federal da Paraíba. Às 15h30, no Anfiteatro, o Cineclube exibirá o curta-metragem “Santa Rita Preta” e o documentário “A Negação do Brasil”, de Joel Zito Araújo. Após a exibição, haverá um debate sobre o filme com o professor Romero Venâncio, da UFPB.

Nesta segunda-feira, 19, foram realizadas palestras. A primeira palestra foi sobre a Lei 10.639, que determina o ensino de história e cultura afro-brasileira com o militante do Movimento Negro, Elio Flores. À tarde, a vereadora da Capital paraibana, Paula Frassinete, ministrou uma palestra com o tema: “Negritude e Feminismo”. À noite, aconteceu uma palestra sobre Cotas, ministrada por Carlos Henrique da Silva, da ONG Malugus.

Além das palestras e filmes, os estudantes promoveram uma exposição de fotografias intitulada “Lugar de Negro na Cidade de João Pessoa”, realizada por Elivan Arantes que está exposta no Pátio Central da Instituição. Outra exposição é o Varal Literário com poemas de autores africanos e negros.

Cineclube – Nesta quarta-feira, 21 de novembro, no Anfiteatro do Cefet-PB, às 15h30, será exibido o filme “Jaguaribe Carne: alimento da Guerrilha Cultural”. O músico Pedro Osmar estará presente nesta sessão do Cineclube José Dumont para debater com a platéia sobre a história do Jaguaribe Carne, junto com outros integrantes do grupo.

Fonte: WSCOM Online


CNBB - Conferência Nacional dos Bispos do Brasil

Em João Pessoa,PB, por exemplo, a Pastoral Afro, promove a Semana da Consciência Negra: Zumbi vive! Viva Zumbi!. Hoje, dia 20, às 9h, aconteceu a missa afro-brasileira, na igreja São Frei Pedro Gonçalves, no Centro Histórico da cidade. Amanhã, 21, outra missa afro acontecerá às 19h, na paróquia Jesus Ressuscitado, presidida pelo arcebispo emérito da Paraíba, dom José Maria Pires. Em seguida, ocorrerão a inauguração da Sala Dom José Maria Pires e exposição fotográfica das comunidades quilombolas. Nos dias 22 e 23, serão realizadas oficinas de dança, percussão e penteados afro. No dia 24, na paróquia Santo Antônio de Lisboa, acontecerá a palestra Ações afirmativas, cotas na educação, com o professor da Universidade Federal da Paraíba, Elio Chaves

Fonte: CNBB


Bispo Católico Negro: D. Pelé ou D. Zumbi

Militante da causa, o arcebispo da Paraíba, que ganhou os apelidos de d. Pelé e d. Zumbi entre os colegas da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), a cujas assembléias comparecia vestindo trajes africanos, continua a brigar, aos 88 anos de idade, em defesa dos negros. “Na próxima terça, vou participar de uma caminhada em João Pessoa para comemorar o Dia da Consciência Negra”, anunciou em Belo Horizonte, onde passou a morar depois de se aposentar.

Leia mais ...


Marcha Contra o Racismo

O ato "Estado da Paraíba Contra o Racismo, pela Cidadania e a Vida" realizado em João Pessoa foi também em comemoração pelo Dia Nacional da Consciência Negra. Para os organizadores dessa Marcha, "o dia 20 de Novembro não é dia de trabalhar ou estudar. É dia de desobediência civil, cívica e cidadã. Um dia de luta pela dignidade do Povo Negro no Brasil e na nossa cidade".

Em comunicado de convocação da população para a Marcha, entidades do movimento negro reivindicam: 40% do total das vagas na UFPB, UFCG e UEPB para o povo negro e 10% para o povo indígena; a aprovação da Lei de Cotas (Projeto de Lei 73/99); a aprovação do Estatuto da Igualdade Racial e do Fundo Nacional de Promoção da Igualdade Racial; a criação da Secretaria Estadual e Municipal de Políticas de Promoção da Igualdade Racial; implementação pelos governos Municipal e Estadual da Lei 10.639 - História e Cultura da África do Povo Negro no Brasil, em todas as Escolas.

E ainda: a ampliação do orçamento da Secretaria Especial de Políticas de Promoção da Igualdade Racial (SEPPIR) pelo Governo Federal; a regularização fundiária das terras das comunidades de quilombos na Paraíba, em cumprimento ao Art. 68 da Constituição Federal e ao Decreto 4. 887 / 2003; que os Governos Municipais e Estadual implementem o que orienta a Política Nacional de Atenção Integral à Saúde da População Negra; a participação de 40% de Artistas Negros nos Meios de Comunicação do Estado e Município; e direito previdenciário à todos os dirigentes de Terreiros de Candomblé, Umbanda e outros cultos de Matriz Africana.

As entidades exigem "um choque de inclusão social na Paraíba, para diminuir as desigualdades sócio-raciais, construir a justiça e avançar a democracia. Este é o legado de Zumbi e do povo de Palmares".

Fonte: Terra Azul

Veja mais noticiário: Governo da Paraíba


Movimento Negro da Paraíba

Av. General Osório, S/N - Teatro Cilaio Ribeiro-Centro
CEP.: 58.010-780-Fone:0xx(83)-241-3921
João Pessoa-PB / Brasil



NOSSA HISTÓRIA

Existimos desde 1979. Surgimos da necessidade de lutar em prol dos Direitos do Povo Negro e ajudar a sociedade a acabar com o racismo no Estado da Paraíba.
Nascemos com o nome de Movimento Negro de João Pessoa - MNJP, existindo assim por mais de dez anos. O MNJP, enquanto primeiro grupo organizado que lidava com a questão dos negros, gerou diversas outras organizações do nosso Estado(grupos de estudos/pesquisa, grupos de dança, música, religiosidade, formação política, etc.).
Em 1990, ano em que o MNJP findou-se, esses diversos grupos gerados, seguiram atuando sem "direção" até que no ano seguinte criou-se uma "entidade-mãe" para congregar as demais, que se ressentiam de estarem dispersas e/ou cada um na sua.
As conversas, reuniões e encontros foram acontecendo e somente ao final de 1996 é que resolvemos, de fato, nos sentar e deliberar, oficialmente, a criação desse organismo tão desejado por todos. Dois anos de avaliação foram necessários para que, em 17 de abril de 1999, numa reunião em João Pessoa-PB, fundássemos o atual Movimento Negro da Paraíba (MNPB).
Nossa certeza é que, enquanto entidade agregadora e representativa do Movimento Negro realizado na Paraíba, as questões gerais do interesse do povo negro deverão passar pela nossa militância e atuação.

O QUE É O MOVIMENTO NEGRO DA PARAÍBA?

O MNPB é a união de diversas organizações negras: comunidades descendentes de antigos Quilombos(Caiana dos Crioulos, Zumbi, etc), grupos artísticos (Banda Ylê Odara, Bateria Show da Escola de Samba Malandros do Morro, Grupo de danças Afroprimitivas, Grupos de Hip-hop...), grupos de formação (alfabetização, reflexão, professores, intelectuais negros e outros), grupos de arte marcial (Badauê dos Palmares, Afronagô e outros), entidades de articulação e luta em defesa dos direitos da etnia negra (Movimento da Ação Negra e Agentes de Pastoral Negros), grupos de gênero (Mulheres Negras, Mulheres Negras da Liberdade, etc.), comunidade de Religião dos Orixás (terreiros), dentre outras formas de organização.

OBJETIVOS

Os objetivos do MNPB são: ajudar ao negro a gostar de si, a se valorizar, a exigir respeito por si e pelos seus direitos, a viver em harmonia e solidariedade com as outras etnias (indígenas, brancas e outras); estimular o povo negro a manter viva sua memória histórica (organizações e lutas) e cultura (capoeira, candomblé, samba, acarajé, penteado etc). TRABALHO

Para atingir as suas metas, o MNPB cria, visita e acompanha grupos e comunidades. Elabora material para a formação, realiza encontros, celebrações e manifestações públicas, assim como divulga suas atividades através dos meios de comunicação.
O material preparado e/ou adquirido para ser utilizado pelo MNPB é composto de: panfleto, cartilhas, canto, programa de rádio em fita cassete, vídeo, jornal e livro. O Jornal Negra Voz é dos APNs e está aberto a colaboradores de qualquer entidade negra, bem como a entidades e pessoas de outras etnias. Tem circulação mensal com uma tiragem de 1500 exemplares, que são distribuidos gratuitamente com as organizações de base, escolas, meios de comunicação e simpatizantes. Embora a prioridade de sua distribuição seja na Paraíba, o Jornal Negra Voz também é distribuído nacionalmente e todo material está à disposição de quem dele necessite, independente de origem étnica.

INTEGRANTES

Participam do MNPB pessoas de diversas etnias, sendo a maioria negra, e alguns brancos, porém, está aberto a qualquer etnia; gente de classes sociais diferentes, principalmente empobrecidos e um reduzido percentual da classe média; mulheres e homens, de várias opções sexuais; gente de diversas faixas etárias(de crianças a idosos); gente de diferentes níveis de formação, do analfabeto(com sua rica experiência de vida e sabedoria) ao intelectual escolarizado de grau universitário, com mestrado e doutorado; gente de religiões e filosofias diversas, como católico, evangélico, filho de santo e holístico, sendo leigos, religiosos e sacerdotes; gente do campo e da cidade de todo o Estado da Paraíba; gente de nacionalidades brasileira, italiana, africana e americana; gente de profissões variadas, dentre as quais: cozinheiro, costureiro, agricultor, doméstico, compositor, cantor, ator, diretor teatral, dramaturgo, professor, psicólogo, jornalista, funcionário público, videasta e desempregado.

ORGANIZAÇÃO DO MOVIMENTO

O MNPB está organizado da seguinte forma:

a)GRUPOS DE BASE - Organizações e comunidades de apoio ao negro.

b)EQUIPE DE COORDENAÇÃO - Formada a partir de interesses de voluntários preocupados em articular as entidades negras. A equipe de coordenação tem como finalidade:
- sugerir bandeiras de lutas;
- refletir a caminhada do momento e encaminhar eventos(Encontro Estadual, Dia da Consciência Negra, exposição de trabalhos, etc.)

c)EQUIPE DE ARTICULAÇÃO - Tem o objetivo de acompanhar a caminhada das organizações na base, animando a união entre elas.

d)EQUIPE DE FORMAÇÃO - Responsável pela elaboração de subsídios (cartilha, jornal, vídeo, etc.) e assessoria.

e)EQUIPE DE DIVULGAÇÃO - Constituída de diferentes pessoas que, a cada iniciativa, cuidam de informar à base do MNPB e ao povo em geral sobre lançamento de subsídios, datas comemorativas, encontros diversos, etc.

f)EQUIPE DE FINANÇAS - Constituída para cada evento, desenvolvido pelo movimento, tem a função de levantar fundos, administrar e prestar contas dos recursos de determinada atividade.

CIDADES DE ATUAÇÃO

O MNPB está atuando, com representantes, nas seguintes localidades: João Pessoa, Santa Rita, Gurinhém, Alagoa Grande, Santa Luzia, Pombal, Catolé do Rocha, Campina Grande, Cabedelo e outros municípios. Em alguns deles, está também na zona rural como em Alagoa Grande(Caiana dos Crioulos e Zumbi), Pombal e Catolé do Rocha(Lagoa Rasa), e exclusivamente na zona rural em São Bento, no povoado de Vertente.
A atuação do MNPB também se estende ao Rio Grande do Norte (Alexandria e Mossoró).
Atualmente a sede do MNPB encontra-se no Teatro Cilaio Ribeiro(Centro) - fone:Oxx(83) 241-3921.

ENTIDADES QUE APOIAM O MNPB

Entidades governamentais, empresas, ONGs, Igreja Católica, meios de comunicação, profissionais liberais, entidades e comunidades negras. O MNPB mantém parceria com o Conselho de Psicologia PB/RN, com a Curadoria dos Direitos do Cidadão, com a Fundação de Defesa dos Direitos Humanos Margarida Maria Alves e com os APNs(Agentes de Pastoral Negros). Os APNs recebem apoio de entidades e pessoas italianas, colocando-o a serviço do movimento.

PRINCIPAIS BANDEIRAS DE LUTA

a)Promover a auto-estima - ajudar o negro a gostar de si...

b)Conscientizar a raça negra para que seja feita uma releitura dos acontecimentos a partir da compreensão do seu papel na história.

c)Combate ao racismo através de campanhas de esclarecimento e do Disque Racismo, que é um serviço de apoio jurídico e psicológico.

d)Desenvolver ações educativas e de sensibilização para que as pessoas possam ter respeito em relação à religião dos Orixás, levando especialmente o negro, a entendê-la e valorizá-la, mesmo que ele seja de outra religião.

e)Reconhecimento das comunidades negras descendentes de antigos quilombos: "desapropriação".

f)Solidariedade às outras etnias, nas suas lutas por uma vida digna.

g)Formação permanente da militância através de cursos, palestras, simpósios, debates, encontros, leituras, reciclagens, revisão de prática, etc., procurando reforçá-la no compromisso de defender os intereses do povo negro.

Fonte: Google (cache)

Pernambuco


20 DE NOVEMBRO DIA NACIONAL DA CONSCIÊNCIA NEGRA

“A consciência negra é, em essência, a percepção pelo homem negro da necessidade de juntar forças com seus irmãos em torno da causa de sua atuação - a negritude de sua pele...”.
Stive Biko

O mês de novembro é considerado o Mês da Consciência Negra. Data instituída pelo Movimento Negro do Brasil e já incorporada ao calendário oficial de algumas cidades, como é o caso do Recife, faz referência ao aniversário de morte do líder negro Zumbi dos Palmares, no dia 20 de novembro – Dia Nacional da Consciência Negra.

Durante séculos, aprendemos que ser negro era sinônimo de escravidão, inferioridade, preguiça e marginalidade. No entanto, contraditoriamente, examinando a história do povo negro no Brasil, nos deparamos com uma incontestável contribuição social e herança cultural. Não é por coincidência que somos o país com o maior numero de negras e negros fora do continente africano. Isso se deve porque estas pessoas, seqüestradas de sua terra, resistiram a todo sofrimento ao qual foram submetidas e tornaram-se as principais responsáveis pelo país que construímos.

A Semana da Consciência Negra é um convite à reflexão sobre a trajetória de luta e resistência da comunidade negra no Brasil. É uma forma de contribuir com o combate ao racismo, assim como resgatar a identidade racial, a auto-estima e a cidadania do povo negro.

Nenhum indivíduo pode ter acesso à cidadania plena se não souber quem é e de onde veio. Por esse motivo, acreditamos que a formação é um dos elementos fundamentais no processo de inclusão social. Sendo a identidade racial de um povo intrinsecamente ligada a sua formação enquanto povo, o acesso à reflexão sobre sua história étnica não pode ser negligenciado. Uma vez que é a partir de suas raízes culturais que este povo se manifesta socialmente. No momento histórico em que vivemos, com o preconceito racial e social se manifestando de forma ainda mais forte, despertar a auto-estima das pessoas é uma necessidade básica, essencial para que elas possam se incluir socialmente.

Quem nunca ouviu a frase: “Não existe racismo no Brasil”. Avaliando as desigualdades raciais existentes, o Brasil é um país racista, preconceituoso e discriminador, que ensinou grande parte de suas filhas e filhos, negras e negros, a serem uma caricatura da população branca, sob pena de serem tratados como seres inferiores.
Divulgar o dia da consciência negra, conhecer os nossos heróis, identificá-los com nossos ancestrais são elementos primordiais para que possamos nos tornar sujeitos da nossa história.

Fonte: Comunicação/Prefeitura de Recife(PE)

Saúde intensifica ações na semana da Consciência Negra

Publicado em 18.11.2007, às 10h35

Do JC OnLine

A Secretaria de Saúde do Recife vai promover atividades especiais na semana em que se comemora o Dia Nacional da Consciência Negra (20). De segunda (19) a sexta (23), o órgão incrementa ações, com destaque ao teste do pezinho, ao exame de hemoglobina que identifica a doença falciforme e ao quesito raça/cor incluído nos formulários do Ministério da Saúde preenchidos durante a consulta médica.

Nesta segunda (19), a Secretaria Municipal de Saúde apresenta os resultados do Perfil de Natalidade e Mortalidade da População Negra e Não-Negra do Recife de 2006. A divulgação ocorre, a partir das 8h, no Centro Especializado de Saúde do Trabalhador (Cest-Recife). Na ocasião, será traçado um panorama das ações de saúde desenvolvidas atualmente no Recife para a população afro-descendente e as perspectivas para 2008.

Ainda dentro da programação, a pesquisadora Inaldete Pinheiro, membro do Grupo de Trabalho da Saúde da População Negra, recebe título de cidadã recifense na Câmara de Vereadores do Recife na terça-feira, às 16h30. Na quarta, das 8h ao meio-dia, a Policlínica Lessa de Andrade promove a palestra Forma de Meia Lua, com a hematologista Cláudia Wanderley, sobre a doença falciforme e a saúde da população negra, seguida de uma mesa redonda no auditório da unidade.

Fonte: JC on line


Fórum põe em debate ações em defesa da cultura afro

Centro de Convenções de Pernambuco, em Olinda, sedia até amanhã o Fórum Estadual de Educação e Diversidade Étnico-Racial, uma iniciativa da Secretaria de Educação, por meio da Gerência de Políticas de Educação em Direitos Humanos, Diversidade e Cidadania. O evento, que integra a programação alusiva ao Dia da Consciência Negra, comemorado anteontem, conta com a parceria do Comitê Estadual da Igualdade Étnico-Racial.

Leia mais ...

Cabo
Quinta, 22/11/2007 - 12h55


Discriminação racial é discutida durante Semana Municipal da Consciência Negra no Cabo



Por Taluama Silva

Em sintonia com a Semana Municipal da Consciência Negra, que acontece de 19 a 23 de novembro no Cabo de Santo Agostinho, os Centros de Referência em Assistência Social (CRAS), mantidos pela Prefeitura, realizam programação especial com palestras e debates sobre o tema. Na última quarta-feira (21), foi a vez do CRAS da Cohab reunir, usuários, parceiros e a comunidade para uma tarde de reflexão sobre o tema.

A abertura do evento ficou por conta do grupo de afoxé “Pérola Negra”, do projeto Sentinela, com uma apresentação cultural. Em seguida foi exibido o curta-metragem “Vista Minha Pele” que aborda as discriminações raciais, cotidianas, na vida de adolescentes. O professor de história, Bruno Aurélio, enriqueceu o debate sobre o vídeo com uma explanação sobre a história do negro no Brasil.

Para o coordenador nacional do Movimento Negro Unificado, Marcelo Jerson (Pirata) a iniciativa de discutir o tema é de grande importância. “A discussão sobre o vinte de novembro – Dia da Consciência Negra - se faz importante como forma de resgate das lutas étnicas raciais da qual os movimentos negros vêm travando no Brasil”, disse Marcelo acrescentando que ainda se tem muito o que fazer para eliminar ou amenizar o preconceito no país. “Falta muito ainda, porém demos passos importantes como a aquisição da Lei 10.639/03, que obriga as escolas a contar a história do povo negro”, explicou Marcelo.

Durante o encontro foram distribuídos panfletos explicativos sobre preconceito, racismo e situações onde deve ser aplicada a Lei 7.716 que pune os crimes resultantes de discriminação ou preconceito e cor, raça, etnia, religião ou procedência nacional. O Dia da Consciência negra é celebrado no Brasil em 20 de novembro e é dedicado a uma reflexão sobre a inserção do negro na sociedade brasileira. Esta data foi escolhida por coincidir com o dia da morte de Zumbi dos Palmares, em 1695.
Fonte: Prefeitura do Cabo



Rio de Janeiro: Capital - 2




Completando 01 ano de existência, e provando que veio pra ficar, O Projeto Trançando Idéias, que esteve durante esse período no SESC Madureira e de Teresópolis, Colégio Pedro II, Globosat, nos Hotéis, diversas Comunidades do Rio de Janeiro, Universidade Federal do Paraná(UFPR), Colégios Estaduais e Municipais do RJ e do PR, Circo Voador – Lapa, Colégio Pedro II(Pedrinho), Comunidade Quilombola de Quissamã e Universidade Federal do Rio de Janeiro(UFRJ)(23/11),
CONVIDA PARA COMPARTILHAR CONOSCO ESSE MOMENTO DE GRANDE ALEGRIA.
Fonte: Divulgação




Bahia: Salvador

Salvador não faz feriado, mas faz a 28a. Marcha Zumbi

Na 28ª marcha Zumbi dos Palmares, que

saiu do Campo Grande em direção ao Terreiro de Jesus, no Pelourinho, promovido pelo Coordenação Nacional de Entidades Negras (Conen), as vozes que ecoavam da multidão, que seguia os dois trios elétricos, chamavam a atenção daqueles que passavam pelo local. Comerciantes com seus estabelecimentos abertos - em Salvador, diferente de outras 52 cidades no País, o dia 20 de novembro não é feriado - se rendiam à festa de reivindicações e a alegria dos manifestantes.

Na Liberdade, bairro de maior concentração de afro-descendentes da América Latina, a rua principal, que já foi passagem de brasileiros que lutaram pela independência da Bahia, foi tomada por negros e negras que gritavam: “o povo negro no poder”. A organização da caminhado no bairro foi feita pelo Fórum de Entidades Negras. Segundo Valmir França, coordenador do Fórum, “a caminhada tem importância por proporcionar reflexão na população“.

Fonte: A Tarde On Line



Conselho de Desenvolvimento da Comunidade Negra

Na próxima terça-feira, 27 de novembro de 2007, às 10h, na Fundação Pedro Calmon, acontece a Solenidade de Posse dos Membros do Conselho de Desenvolvimento da Comunidade Negra (CDCN). Instituído desde 1987, o CDCN é composto por membros da sociedade civil organizada e do poder público. Os conselheiros são responsáveis por estudar, propor e acompanhar medidas de relacionamento dos órgãos governamentais com a comunidade negra com o objetivo de resgatar o direito à plena cidadania e participação na sociedade.

A posse dos novos membros do CDCN este mês fortalece o conjunto de atividades comemorativas ao dia da Consciência Negra. Realizada pela Secretaria de Promoção da Igualdade (Sepromi) através da campanha Novembro Negro, essas ações tem como objetivo colocar em evidência a luta da população negra por igualdade e pela preservação da memória das comunidades tradicionais.

São parceiras da Sepromi nestas atividades as secretarias estaduais de Cultura, através da Fundação Pedro Calmon, da Saúde e da Educação, além da Secretaria Municipal da Reparação de Salvador.

ATUAÇÃO DO CDCN

O Conselho de Desenvolvimento das Comunidades Negras tem como principais funções:

- Formular diretrizes, propor medidas e emitir pareceres que visem assegurar e ampliar os direitos da comunidade negra, promovendo o seu desenvolvimento social, político e econômico;

- Assessorar os Poderes Executivo, Legislativo e Judiciário na elaboração e execução de políticas públicas concernentes aos direitos e interesses da comunidade negra;

- Acompanhar a elaboração e execução dos programas que repercutam sobre os direitos e interesses da comunidade negra.;

- Adotar providências e fiscalizar o efetivo de cumprimento da legislação relativa aos direitos da comunidade negra;

- Apoiar atividades da comunidade negra ou de interesse e importância para o seu desenvolvimento, bem como promover intercâmbio com organizações afins nacionais e internacionais;

- Desenvolver projetos que promovam a participação da comunidade negra em todos os níveis e atividades;

- Defender e apoiar políticas educacionais e de capacitação do negro como cidadão.
Onde: Fundação Pedro Calmon (Praça Thomé de Souza, s/n, Palácio Rio Branco – Salvador / BA)

Fonte:Assessoria de Comunicação, Memória Lélia Gonzales

28 de nov de 2007

São Paulo: Capital: Marcha Negra











AO POVO BRASILEIRO MANIFESTO NACIONAL DO MNUCDR – MOVIMENTO NEGRO UNIFICADO CONTRA DISCRIMINAÇÃO RACIAL

A ZUMBI

20 DE NOVEMBRO – DIA NACIONAL DA CONSCIÊNCIA NEGRA

Nós, negros brasileiros, orgulhosos por descendermos de ZUMBI, líder da República Negra de Palmares, que existiu no Estado de Alagoas, de 1595 a 1695, desafiando o domínio português e até holandês, nos reunimos hoje, após 283 anos, parta declarar a todo o povo brasileiro nossa verdadeira e efetiva data: 20 de novembro , DIA NACIONAL DA CONSCIÊNCIA NEGRA!
Dia da morte do grande líder negro nacional, ZUMBI, responsável pela PRIMEIRA E ÚNICA tentativa brasileira de estabelecer uma sociedade democrática, ou seja, livre, e em que todos – negros, índios e brancos – realizaram um grande avanço político e social. Tentativa esta que sempre esteve presente em todos os quilombos.

Hoje, estamos unidos numa luta de reconstrução da sociedade brasileira, apontando para uma nova ordem, onde haja a participação real e justa do negro, uma vez que somos os mais oprimido dos oprimidos; não só aqui, mas em todos os lugares onde vivemos.
Por isso negamos o 13 de maio de 1888, dia da abolição da escravatura, como um dia de libertação.

Por que? Porque nesse dia foi assinada uma lei que apenas ficou no papel, encobrindo uma situação de dominação em que até hoje o negro se encontra: JOGADO NAS FAVELAS, CORTIÇOS, ALAGADOS E INVASÕES, EMPURRADO PARA A MARGINALIDADE, A PROSTITUIÇÃO, A MENDICÂNCIA, OS PRESÍDIOS, O DESEMPREGO E O SUBEMPREGO e tendo sobres si ainda, o peso desumano da VIOLÊNCIA E REPRESSÃO POLICIAL.
Por isso, mantendo o espírito de lua dos quilombos, GRITAMOS contra a situação de exploração a que estamos submetidos, lutando contra o RACISMO e toda e qualquer forma de opressão existente na sociedade brasileira, e pela mobilização e organização da comunidade, visando uma REAL emancipação política, econômica, social e cultural.

Desde o dia 18 de junho somos o MOVIMENTO NEGRO UNIFICADO CONTRA A DISCRIMINAÇÃO RACIAL, movimento que se propões a ser um canal das reivindicações do negro brasileiro e que tem suas bases nos CENTOS DE LUTA, formados onde quer que o negro se faça presente. É preciso que o MOVIMENTO NEGRO UNIFICADO CONTRA A DISCRIMINAÇÃO RACIAL se torne forte, ativo e combatente, mas para isso é necessário a participação de todos, afirmando o 20 de novembro como DIA NACIONAL DA CONSCIÊNCIA NEGRA!

PELO DIA NACIONAL DA CONSCIÊNCIA NEGRA!
POR UMA VERDADEIRA DEMOCRACIA RACIAL!
PELA LIBERTAÇÃO DO POVO NEGRO!
NOVEMBRO, 1978
Fonte: http://4marchadaconsciencianegra.blogspot.com


Editorial
Carta para Zumbi no dia 20 de novembro e 2007

Data: 2007-11-25 17:54:00

Editorial

Meu caro Zumbi de Palmares:

Bom dia!

Te passo os informes de como a coisa rolou por aqui no Dia Nacional da Consciência Negra.

Continuamos a luta que você nos ensinou quilombando aqui e ali .

Quilombando sempre ,nos espaços urbanos ,rurais ,periféricos e governamentais.

Armad@s com as armas da justiça mostrando que não ficaremos mais calad@s perante às desigualdades ,injustiças e a falta de compromisso com a população negra.

Nossa guerrilha tem sido diferente na forma ,porém, iguais sào os fatos.

Na continuação vamos recriando Palmares pelo Brasil afora.

Pois é amigo, não está sendo fácil:

grana curta ,trabalho muito e às vezes ainda caímos em algumas emboscadas armadas pel@s capitães do mato e racist@s de plantão.

Sobrevivemos!

Traçando o nosso mapa de fuga para não cair nas armadilhas :

Seguiremos a trilha pela implantação da Lei l0.639 ,o combate ao preconceito ,o racismo ,a discriminação religiosa ,a titulação das terras dos remanescentes de quilombos ,cotas em todos os níveis,enfim ...

Seguiremos caminhando com cautela para garantir os direitos de 49,6% da populaçao sobrevivente.

Estamos vigilantes ,já aprendemos a monitorar a astúcia do inimigo e não usaremos as armas de extermínio que utilizam contra nós.

Zumbi, a negrada está lutando em alto estilo, só para você ter uma idéia do que rola aqui no Ayê, nós estamos reivindicando o Feriado Nacional em sua homenagem.Gostou?

Rolando eventos com marchas,passeatas,caminhadas,paradas e muita festa do Oiapoque ao Chuí, Na Alemanha,França,Cabo Verde.Olha só Zumbi Internacional!

Pois é meu preto , o tantan da atualidade agora é navegar na internet ,coisa de pretos e pretinhas.

Avise para Dandara que as mulheres negras de todo o Brasil estão dando um show de competência na luta pela sobrevivência e guerreando por Políticas de Ações Afirmativas .

Finalizando nosso papo vitual te comunico que a coisa aqui tá preta!

Zumbi saiba mais visitando o nosso site www.casadeculturadamulhernegra.org.br

Ah! a juventude negra manda um beijo procê.

Alzira Rufino e equipe
Fonte: Boletim Eparrei on line

Marcha = Parada = Marcha + Parada = União do Povo Negro

Sob um mesmo lema “por um Brasil sem Racismo com oportunidades iguais para todos” e três bandeiras – a defesa da aprovação imediata do Estatuto da Igualdade Racial, do PL 73/99, que institui Cotas no acesso às Universidades, e instituição do 20 de Novembro como Feriado Nacional dedicado à memória de Zumbi dos Palmares, o povo negro de São Paulo e nossos aliados anti-racistas de todas as cores ganharemos as ruas e ocuparemos a Avenida Paulista na próxima terça-feira – Dia Nacional da Consciência Negra.


"Não prosperarão as tentativas de divisão fomentadas por intrigas de bastidores." Dojival Vieira
Fonte: AfroPress